Bem vindo ao Site Brasileiros Muçulmanos - Últimos Artigos: Vontade e Decreto Divino - Condições das boas ações - Reflexão sob a visão do Islam - Como lidar com o vício das drogas? - Relações via Internet - Evidências para a validade do Islam - Razões detalhadas para o castigo no túmulo - Qual é o significado de Tawhid ? - Um recém convertido deve aprender todas as regras de uma só vez? - A Sabedoria por trás das Calamidades - A alegria dos crentes em encontrar Allah - Regra sobre a Crença na Reencarnação - A evidência de que Allah está acima de sua criação e sobre os céus - As Condições de Laa ilaaha illa-Allah - Dificuldades de uma menina cristã que deseja entrar no Islam -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).
Al-Salaam – (Paz) - Um nome de Deus
  Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Por Salman al-Oadah (islamtoday.net) [editadopor IslamReligion.com]

 

Al-Salaam (Paz) é um dos nomes de Deus.  Deus diz: "Ele é Deus; não há mais divindade além d’Ele, Soberano, Augusto, Pacífico, Salvador..." (Alcorão 59:23)

Allah é Quem traz paz e a propaga por toda a criação.  Desde que a vida foi criada foi predominada por longos períodos de paz, segurança, tranquilidade e contentamento.  Deus é Paz e Dele emana toda a paz.  É como o Profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, afirmou: "Ó Deus! Tu és Paz e de Ti vem a paz. Abençoado sejas, possuidor de glória e honra." [1]

É surpreendente que algumas pessoas que invocam a Deus por esse nome nobre vivam suas vidas em conflito e hostilidade em relação ao mundo.  Cada aspecto de suas vidas é cheio de discórdia, a partir de si mesmas, para o comportamento externo, seus pensamentos e com suas famílias.  Como uma pessoa dessas pode encontrar paz com o Senhor?

Al-Salaam como "integridade"

O nome al-Salaam também conota "integridade", a ideia de estar livre de mácula.  Transmite o significado de que Deus é livre de todas as falhas e deficiências como fadiga, sono, doença ou morte.  A existência de Deus é de perfeição absoluta.  Deus diz: "Não existe deus exceto Ele, o Vivente, o Eterno. Jamais O alcançam a inatividade ou o sono." (Alcorão 59:255)

Deus é livre de qualquer coisa que possa contradizer Sua autossuficiência absoluta.  Nada pode fatigá-Lo ou escapar-Lhe.  Nada está além de Seu alcance.

O Povo do Livro Lhe atribui essa deficiência quando afirma que Ele descansou no sétimo dia, depois de criar os céus e a Terra.  É por isso que Deus diz: "Criamos os céus e a terra e, quanto existe entre ambos, em seis dias, e jamais sentimos fadiga alguma." (Alcorão 50:38)

Se Deus deseja que qualquer coisa aconteça, apenas diz "Sê!" e é. (Alcorão 36:28)

A mesma conotação do nome al-Salaam se aplica ao conhecimento de Deus.  Deus é livre de ignorância, dúvida e indecisão.  Nada está oculto de Seu conhecimento.  Seu conhecimento não é adquirido por meio de aprendizado.  É absoluto, completo e totalmente preciso, abrangendo tudo no passado, presente e futuro sem exceção.

"Não sabias que Deus sabe o que há nos céus e na terra? Não há confidência entre três pessoas, sem que Ele seja a Quarta delas; nem entre cinco, sem que Ele seja a sexta; nem que haja menos ou mais do que isso, sem que Ele esteja com elas, onde quer que se achem." (Alcorão 58:7)

"Para Ele é igual quem de vós oculta o seu pensamento e quem o divulga, quem se esconde nas travas e quem se mostra em pleno dia." (Alcorão 13:10)

Deus é livre de toda falsidade e injustiça.  Deus diz: "A Palavra de teu Senhor cumpriu-se em verdade e justiça." (Alcorão 6:115)

Seus pronunciamentos são verdadeiros e Seus decretos, justos.  Sua Lei e cada expressão de Sua vontade são perfeitas.  A Lei de Deus está cheia de sabedoria e conhecimento, como é o Alcorão que Ele revelou a Seu profeta.  O Alcorão é rico em significado, com múltiplas camadas, orientando a humanidade de todas as maneiras para o que assegura seu bem-estar nesse mundo e no próximo.  É lamentável que tantas pessoas que leem o Alcorão estejam satisfeitas em negligenciar essa riqueza e sigam tradições e conhecimento tosco cegamente.  Tornaram-se incapazes de pensamento e renovação criativa e, como consequência, mergulham no atraso, ignorância e declínio cultural que testemunhamos hoje.

Deus é livre de ter qualquer adversário, rival ou parceiro em Seu domínio.  Somente Ele detém a soberania sobre a Criação, tanto nesse mundo quanto no próximo.

Seu decreto e comando são livres de tirania e injustiça.  O profeta Muhammad nos relata que Deus diz: "Ó Meus servos! Certamente proibi a injustiça para Mim, e a proibi entre vós, portanto, não sejais injustos entre vós." [2]

Da perfeição da justiça de Deus, Ele Se proíbe de agir injustamente e torna proibido para nós que oprimamos uns aos outros.  Ele diz: "...porque o teu Senhor não é injusto para com os Seus servos." (Alcorão 41:46)

Deus nos ordena a cultivar essa qualidade dentro de nós e a nunca agirmos injustamente uns com os outros.  Ao agir de maneira justa estamos engajados em um ato de devoção ao nosso Senhor, uma vez que Deus não só é justo, mas ama a justiça e aqueles que agem de forma justa.  Da mesma forma Ele é Onisciente e ama o conhecimento e os que possuem conhecimento.  Ele é belo.  Ama a beleza e os que cultivam a beleza dentro de si mesmos.  É generoso e ama a generosidade e as pessoas caridosas.  Esses estão entre os atributos de nosso Senhor.

Essa conotação de integridade, de estar livre de mácula, se estende às Suas ações: ao que Ele dá e ao que Ele retém.  Quando Deus nos priva de algo não é devido a mesquinhez ou escassez.  Glorificado seja Deus, acima disso! É de Sua sabedoria infinita que Ele retém algo de Seus servos.  Algumas pessoas ficam melhor ricas enquanto que outras ficam melhores na pobreza.  "Deus prodigaliza ou restringe o Seu sustento a quem Lhe apraz. Eles se regozijam da vida terrena; porém, o que é a vida terrena, comparada com a outra, senão um prazer transitório?" (Alcorão 13:26) Da mesma forma, algumas pessoas se beneficiam mais sendo ricas, enquanto que outras se beneficiam mais ao experimentarem a doença.  Deus sabe o que cada um de nós precisa e que, no final, é do nosso interesse.

Todos os atributos de Deus compartilham nessa perfeição, nessa isenção de deficiência.  Os atributos de Deus não se assemelham a coisas criadas.  Ele é incomparável.  É da sabedoria de Deus que nós, como seres criados, sejamos sujeitos às limitações e falhas inerentes à nossa natureza e às tribulações de viver no mundo.  Deus, por outro lado, é al-Salaam, livre de todas as deficiências.

O nome de Deus al-Salaam tem grandeza em seu significado no que articula a perfeição que todos os nomes de Deus possuem - que cada um dos atributos de Deus é livre de deficiências.

Quando saudamos uns aos outros com paz dizendo: "Al-Salaam `alaykum", estamos invocando esse nome de Deus e, ao fazê-lo, estamos comunicando essa conotação da perfeição de Deus e também a ideia de paz.

E, de fato, Deus fez de "paz" a saudação dos crentes: "Sua saudação, no dia em que comparecerem ante Ele, será: Paz!" (Alcorão 33:44)

Ele nos ordenou usar essa saudação: "Quando entrardes em uma casa, saudai-vos mutualmente com a saudação bendita e afável, com referência a Deus." (Alcorão 24:61) Portanto, um crente invoca paz sobre si mesmo e sobre os outros com essa saudação.

Deus é o Outorgador da paz

De fato Deus saúda Suas criaturas nesse mundo com a saudação de paz.

"Que a paz esteja com Noé, entre todas as criaturas!" (Alcorão 37:79) "Que a paz esteja com Abraão." (Alcorão 37:109) "Que a paz esteja com Moisés e Aarão." (Alcorão 37:120) "Que a paz esteja com Elias." (Alcorão 37:130) "Que a paz esteja com os mensageiros." (Alcorão 37:181) "Dize: Louvado seja Deus e que a paz esteja com os Seus diletos servos!" (Alcorão 27:59) "Que a paz esteja sobre todos que seguem a Verdadeira Orientação." (Alcorão 20:47)

A saudação de Deus sobre Seus servos é Seu decreto que salvaguardarão nesse mundo e no próximo.  Embora estejam sujeitos aos testes e tribulações que outros experimentam no mundo, Deus concede a seus corações o contentamento e a certeza de fé que transforma suas dificuldades em uma experiência benéfica e recompensadora.  Seus corações estão satisfeitos, em paz com o que quer que Deus decrete para eles.

O iminente companheiro Saad ibn Abi Waqqas era abençoado, no sentido de que suas orações eram sempre atendidas.  Quando ficou cego, as pessoas lhe perguntavam: "Por que não implora a Deus para que restaure sua visão?"

Ele respondia: "Por Deus! Estar satisfeito com o decreto de Deus é mais caro para mim do que qualquer coisa que deseje."

Ó Deus! Tu és Paz e de Ti vem a paz.  Abençoado sejas, possuidor de glória e honra.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Muslim

[2] Saheeh Muslim

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/11068/al-salaam-paz-um-nome-de-deus/

Hierarquia do Artigo:
Artigos Crenças do Islã Al-Salaam – (Paz) - Um nome de Deus


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Meu Amor por Jesus
Nasci católico e como tal fui educado na crença de que o catolicismo era a única religião verdadeira. saiba mais
Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso site o "Nobre Alcorão e seus Significados em Português" saiba mais
Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a bela recitação do Alcorão, você também pode ler o "Nobre Alcorão" saiba mais
Assista como fazer Oração
Saiba como praticar a oração, desde a ablução, até a recitação do alcorão em árabe. saiba mais
Últimos Vídeos
Divulga Islam
Somos um grupo de muçulmanos brasileiros que trabalha com a divulgação do islam na internet saiba mais

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br Site Brasileiros Muçulmanos © 2009-2021

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2021 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3

Os materiais postados neste site não refletem necessariamente as visões do Grupo Divulga Islam, o qual não reivindica responsabilidade sobre os artigos contidos neste site, sendo os mesmos de responsabilidade dos seus escritores.

É necessário utilizar o Firefox para este site
voltar ao topo